Blog da Rede de Inovação no Setor Público

31 de mai. de 2016

Começa hoje o GovJam: 48h para inovar no serviço público!



Começa hoje o GovJam, um evento global em que se encoraja a experimentação, novas ideias e novos contatos. Trabalhando em torno de um tema em comum, pequenos times irão se encontrar em diferentes países, trabalhando 48 horas na construção de abordagens inovadoras e soluções voltados para os desafios enfrentados pelo setor público. Ao final da maratona, os participantes compartilharão seus resultados com o resto do mundo.

Neste ano, o evento será sediado em 5 cidades brasileiras: São Paulo, Recife, Florianópolis, Curitiba e Londrina. O Tema Global para os participantes do Global GovJam será anunciado em horário fixo na Terça-feira dia 31/05 às 18h30 e os resultados devem ser compartilhados até às 15h da Quinta-feira dia 02/06.

Para ter uma ideia de como o evento funciona, veja a programação do GovJam SP.







No ano passado, o GovJam ocorreu em Curitiba, São Paulo e Brasília. Eu participei da edição de Brasília e achei o evento fabuloso! A rede InovaGov ainda não existia, mas gosto de pensar que ali começou a germinar sua sementinha, pois conheci pessoas do laboratório de Inovação do TCU, do LabHacker da Câmara e de diversos outros locais!

Caso alguém da Rede esteja participando este ano, favor postar um relato aqui no blog ao término do evento!

30 de mai. de 2016

Blockchain, criptomoedas e governança



Com a chegada de criptomoedas como o Bitcoin, todos ao redor do mundo podem negociar uns com os outros, sem qualquer envolvimento de um intermediário tradicional, como bancos, intermediadores de pagamento ou árbitros. A tecnologia por trás do Bitcoin que torna tudo isso possível - o Blockchain - garante que as funções essenciais do "intermediário confiável", sejam totalmente automatizadas pela internet. Assim, essas funções são livremente acessíveis, disponíveis e programáveis, assim como a própria internet.

Diferente de modelos representativos tradicionais de governança, em que o sistema de auditoria e análise de balanços são feitos por terceiros, a contabilidade do Bitcoin é distribuída diretamente e exercida por toda a rede, sob a forma de consenso. Isso remove pontos únicos de falha e proporciona uma segurança bem melhor que os sistemas existentes.

A animação abaixo explica como isso funciona, além de mostrar outras aplicações práticas.



 


Ainda não entendeu direito? Que tal participar do inovaDay sobre o tema? O evento, promovido IGovSP, acontecerá em 3 de junho. Para saber mais, clique aqui. Lembramos que o evento será transmitido ao vivo pelo site: www.igovsp.net/inovaday/ao-vivo



27 de mai. de 2016

Escola Fazendária do Estado de São Paulo convida a participar do inovaDay


O inovaDay é um encontro mensal realizado pela Unidade de Inovação - iGovSP, da Sub Secretaria de Parcerias e Inovação, da Secretaria de Governo do Estado de São Paulo, contando com a participação de palestrantes especializados em gestão do conhecimento e inovação.

O próximo evento marca o inicio de um novo ciclo do inovaDay, que agora  conta com a parceria da Escola Fazendária da Secretaria de Fazenda.

Os temas deste evento são:

“O Blockchain e o futuro da Governança”


Com Edilson Osorio, que é cientista computacional, professor e especialista em segurança da informação e infraestrutura, desenvolve projetos com software livre desde 1995. Consultor em Blockchain do ITS-Rio e coordenador de pesquisa da FGV Direito-SP. Graduando em Copyright (Propriedade Intelectual) pela Escola de Direito de Harvard. Fundou recentemente a OriginalMy.com, a primeira empresa brasileira a utilizar o Blockchain como protocolo, registrando, autenticando e certificando criptograficamente contratos e outros documentos digitais diretamente no blockchain.

“Blockchain - Uma nova realidade para o mundo de negócios”


Com Luiz Jeronymo, que é graduado em Engenharia Eletrônica pela Universidade Federal de Itajubá, possui MBA em Gestão de Tecnologia da Informação pela FIA e Mestre em Sistemas de Informação e Organização de Empresas pelo IAE Institut d'Administration des Enterprises - Universidade Pierre Mendes em Grenoble. Trabalha na IBM como Arquiteto de Soluções para a Indústria Bancária e Mercado Financeiro, onde tem contribuído em diversos projetos de transformação e introdução de novas tecnologias para instituições financeiras, incluindo projetos de modernização de front-office, banco digital e economia das APIs.

Para participar presencialmente, a inscrição é gratuita e deve ser feita acessando www.igovsp.net/inovaday/inscricoes

Quando: 03 de Junho às 8h30

Onde: no auditório da Secretaria da Fazenda, na Rua Rangel Pestana, 300 –  17º andar –   próximo ao metrô Sé. 

As palestras são transmitidas ao vivo pelo site do inovaDay (http://igovsp.net/inovaday/ao-vivo) e o público pode interagir no debate com os palestrantes por meio do chat, que fica online durante a transmissão, ou pelo twitter, com a hashtag #inovaday. 

Clique aqui para ver o convite.  

Da toalha do Sérvio... à startup enxuta :)


O último post do Sérvio neste blog foi tão legal que, após sua aula definitiva quanto à importância da toalha (e dos nerds) em nossas vidas, nada melhor que falar de startups enxutas.



Várias pessoas de nossa Rede InovaGov já mencionam o livro de Eric Ries em que ele apresenta o que são startups enxutas e no qual cita os cinco princípios que as definiriam, a saber:

1. empreendedores estão em toda parte (inclusive no governo) - partindo da ideia de uma startup é criar produtos e serviços novos em situações de extrema incerteza, ela pode ocorrer em organizações de qualquer porte ou setor;

2. empreender é administrar- startups necessitam modelos de gestão que, inclusive, incorporem a incerteza que as envolvem;

3. aprendizado validado - além de satisfazer clientes por meio de produtos (e de gerar receitas), startups existem para aprender a desenvolver um negócio sustentável - e tal aprendizado deve ser avaliado e validado, para posterior compartilhamento;

4. ciclo de construir / medir / aprender - o qual, uma vez gerido, indicará se a startup deve manter sua orientação ou seguir outro caminho;

5. contabilidade para inovação - uma parte mais "chata", de suporte ao "filé da inovação", mas que é fundamental para este último.

Enfim, fica a dica (o post já está ficando longo e em breve comentarei outro livro que estou lendo simultaneamente, "The Service Startup", de Tenny Pinheiro - tenho receio que logo, logo comece a misturar as duas histórias e seus autores...).


25 de mai. de 2016

Da Toalha na Administração Pública


Como é de conhecimento geral, a toalha é o objeto mais útil do universo.  Douglas Adams não o diz mas isso é verdade não só para os cidadãos comuns como também para os servidores da administração pública. Entre os seus diversos usos,

- Você pode enrolá-la ao redor de alguns de seus processos para diferi-los de outros igualmente empilhados sobre a sua mesa de trabalho;
- Você pode usá-la para deitar sobre o chão sem se sujar quando sua espinha dorsal protocolar um protesto (por abuso) em forma de violenta lombalgia;
- Você pode utilizá-la como cobertor para eventuais sonecas durante aquelas infindáveis noites de fim de prazo;
- Você pode esfregá-la naqueles processos mais antigos para remover as espessas crostas de pó dos séculos que os envolvem e finalmente descobrir de que tratam;
- Você pode molhá-la para utilizá-la em combate corpo a corpo no caso de reuniões especialmente conflituosas;
- Você pode colocá-la em volta do pescoço, boca e nariz para se proteger do hálito gelado do ar condicionado central, que funciona exclusivamente no inverno e que distribui generosamente cepas desconhecidas de doenças respiratórias;
- Você pode balançá-la no ar em casos de falas especialmente longas ou problemáticas por parte de sua chefia, como um aviso de que ele deve se calar o mais rápido possível ou simular embriaguez, dependendo da gravidade do caso (e do vigor com que você a balançar, em consequência) ;
- “E claro, você pode, caso ela ainda esteja limpa o suficiente, secar com ela o suor de suas mãos e testa ao apresentar diante de uma repartição hostil aquela portaria especialmente controversa a respeito da utilização da geladeira na copa ou do código vestimentar em dias caniculares.


O dia da toalha é também conhecido como dia do orgulho nerd. A utilidade desse tipo de personagem para a administração pública é comparável à da toalha para o indivíduo. O nerd proporciona ao serviço público um trabalhador de qualidades incomuns e ponto de vista diferenciado, que ele seja um entusiasta de novas tecnologias ou um aficionado em gamificação. Sua atuação pode beneficiar tanto por um saber enciclopédico que se estende aos últimos apps, memes e acontecimentos no mundo quanto por sua empolgação com as possibilidades e conexões inexploradas da área em que atua. O nerd é, por definição, um divergente e um apaixonado – qualidades que fazem dele um candidato excepcional para trazer a mudança e a inovação para o interior da máquina pública. Que venham os mochileiros das galáxias, então!

InovaGov no Twitter




Depois de abrir o acesso do público ao blog, queremos agora publicizá-lo! Contudo, não nos atemos apenas a tuitar posts do blog, mas também retuitamos notícias interessantes que vemos pela rede.

Até o momento, já realizamos 51 tweets, temos 46 seguidores e seguimos 124 pessoas/instituições, incluindo órgãos de governo, instituições ligadas a inovação e pessoas da área. 

Convidamos todos a seguirem @InovaGovBr para ficarem por dentro dos mais recentes acontecimentos em inovação!

24 de mai. de 2016

Burocracia na rotina de trabalho do servidor federal é tema de pesquisa




Entre os dias 24/04 e 13/05 o MP realizou uma pesquisa com todos os servidores civis e ativos da administração pública federal com o objetivo de identificar as principais dificuldades relativas aos processos internos dos órgãos envolvidos. Foram mais de 27.000 respostas de servidores de 197 órgãos, dos 26 estados, além do Distrito Federal. Os dados coletados na pesquisa estão sendo analisados pelo MP com parceria do IPEA - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada - e servirão como subsídio para a priorização das ações de intervenção e simplificação de processos.​

A iniciativa do MP faz parte do projeto Agiliza, que atua em três frentes de trabalho: cidadão, empresas e governo. Para mais informações acesse a página do Projeto no site do Ministério do Planejamento:  www.planejamento.gov.br/agiliza.  


Reunião do GT Pesquisa no Ipea


O GT Pesquisa da Rede InovaGov se reuniu na última sexta-feira, dia 20 de maio, para participação no Seminário da Diest/Ipea intitulado Inovação no Setor Público: construção da agenda e principais tendências. 
Na oportunidade, o pesquisador Bruno Cunha apresentou seu trabalho, Uma Análise da Construção da Agenda de Inovação no Setor Público a Partir de Experiências Internacionais Precursoras, que analisa documentos oficiais internacionais de modo a refletir sobre essa nova tendência no campo das políticas públicas e produzir conclusões acerca de seu escopo e principais aspectos.
Por sua vez, Pedro Cavalcante, também do Ipea, apresentou seu artigo em coautoria com Marizaura Camões, da Enap, Gestão pública no Brasil: as inovações configuram um novo modelo?. O trabalho analisa em que medida o conjunto de iniciativas inovadoras na administração pública federal se ajusta no debate contemporâneo de modelos de gestão.

O debate contou com a participação não apenas de representantes da Rede InovaGov, como também de pesquisadores de outras diretorias do Ipea. Em seguida, durante a reunião do GT Pesquisa, foi informada a criação do Grupo de Pesquisa Inovação no Setor Público no CNPq e também discutiu-se os próximos passos da organização do livro que contará com coletânea de artigos sobre inovações em governo.

Projeto-Piloto da Fábrica de Ideias


Mais um grupo de servidores da Anvisa foi capacitado no Programa de Formação Aplicada (PFA).  

A primeira turma de 2016, com 30 inscritos, aconteceu de 27 de abril a 11 de maio.
O PFA teve início em 2014 e, neste ano, o programa foi integrado ao Projeto-Piloto da Fábrica de Ideias, lançado em abril, como primeira etapa de implantação do processo de inovação corporativa da Agência. A Fábrica é uma iniciativa para o desenvolvimento de um ambiente de inovação na Anvisa e neste ano está rodando como projeto piloto lançado pela Diretoria de Gestão Institucional (Diges).

O Programa tem como objetivo desenvolver nos participantes a capacidade de analisar os impactos das ações regulatórias da Anvisa nos setores industriais regulados, além de fomentar o pensamento crítico sobre os processos de trabalho da Agência, bem como gerar as habilidades necessárias para a proposição de ações de melhorias.

Próximas turmas estão previstas para o mês de junho e setembro. Ao final do programa, serão selecionadas as melhores propostas e, finalizada essa etapa, duas delas serão escolhidas para incubação e desenvolvimento na Fábrica de Ideias como parte do piloto. As propostas serão divulgadas e seus idealizadores reconhecidos ao final do ciclo desse processo de inovação.

A capacitação foi dividida em três módulos, incluindo ciclo de palestras e uma semana de visita a fábricas e empresas reguladas pela Agência. A equipe do Inova participou dos debates sobre inovação no serviço público e no terceiro módulo os servidores da Anvisa participaram de uma oficina para desenvolvimento de projetos de inovação e tiveram a oportunidade de experimentar e aplicar os princípios do desing thinking no ambiente corporativo. 

O Programa de Formação Aplicada conta com a parceria do Movimento Brasil Competitivo.




Fonte: Anvisa

23 de mai. de 2016

12 princípios da inovação aberta


Inovação aberta é combinação de ideias internas e externas para prover melhores serviços para seus clientes, aumentar a eficiência e reforçar o valor agregado. Vejamos agora seus princípios, elencados pela revista Nature:

1)    Finalidade. Esforços e intelectos alinhados.
2)    Parceria. governo, indústria, academia e cidadãos devem unir forças, alinhar metas, amplificar recursos, atenuar o risco e acelerar o progresso.
3)    Plataforma. Um ambiente de colaboração é uma requisição básica. Plataformas devem ser abertas, integradas e modulares, permitindo uma abordagem "plug-and-play".
4)    Possibilidades. O retorno pode não vir de um produto, mas do modelo de negócio que o permitiu existir, de um processo melhor ou de uma nova experiência do usuário.
5)    Plano. Adoção e escala devem ser o foco dos esforços de inovação, não a criação do produto.
6)    Pirâmide. Permitir aos usuários direcionar a inovação. Eles inspiraram dois terços das inovações em semicondutores e placas de circuito impresso, por exemplo.
7)    Problema. A maioria das inovações vêm de uma necessidade declarada: pesquisas etnográfica com os usuários podem identificar problemas e apoiar o brainstorming de soluções.
8)    Protótipo. Soluções precisam ser testadas e aperfeiçoadas através da experimentação rápida com os usuários e cidadãos. Prototipagem mostra como aplicável uma solução é, reduz os riscos de falhas e pode revelar pontos de dor. "Hackathons", onde os desenvolvedores se reúnem para tentar rapidamente as coisas, são cada vez mais comuns.
9)    Piloto. Os projetos precisam ser implementadas no mundo real em pequenas escalas em primeiro lugar.
10)    Produto. Protótipos precisam ser convertidos em produtos ou serviços comerciais viáveis através da ampliação e novas infraestruturas a nível mundial.
11)    Sistemas de serviço do produto. As organizações devem ir além de prover apenas produtos, prestando também serviços relacionados que melhoram a sustentabilidade, bem como a rentabilidade.
12)    Processo. A inovação é um esporte de equipe. Organizações, ecossistemas e comunidades devem medir, gerir e melhorar os seus processos de inovação para fornecer resultados que são previsíveis, prováveis e rentáveis. 

Bom, alinhados nós estamos. Parceria intragoverno já existe, as demais estão no radar. Plataforma é um de nossos desafios estruturantes e um de seus intuitos é permitir ouvir os cidadãos. Pensamos sempre em replicação e escala. Os órgãos já desenvolvem "hackathons". Ainda faltam algumas coisas, mas acho que a Rede InovaGov está no caminho certo! :)


20 de mai. de 2016

Comunidade troca experiências exitosas em rede social para evolução da educação de jovens e adultos




Etapa fundamental da construção de políticas públicas, ouvir a sociedade faz parte do projeto Inova EJA, que lançou, nesta terça-feira, 10, uma página na internet para troca de experiências e sugestões sobre a educação de jovens e adultos (EJA). Com a iniciativa, o Ministério da Educação pretende reunir sugestões de estudantes, professores, diretores de escolas que oferecem essa modalidade de ensino e gestores municipais e estaduais para a elaboração de nova política nacional voltada para esse público.
Até as 18h de 30 de junho próximo, a plataforma on-line estará aberta para cadastramento e colaborações. A página vai funcionar como uma espécie de rede social, na qual será possível, além de relatar experiências bem-sucedidas e lançar propostas inovadoras para a educação de jovens e adultos, interagir com outros participantes cadastrados.
Na plataforma, é possível colaborar com propostas e experiências sobre as práticas e os recursos educacionais de uma pedagogia especializada na educação de jovens e adultos e sobre a certificação e a validação de conhecimentos gerais e competências técnicas. Além da articulação acadêmica com universidades e institutos federais para desenvolver a modalidade de ensino, a página também vai abrir espaço para discussão a respeito do Programa Nacional de Inclusão de Jovens (Projovem) e da gestão, financiamento e desenvolvimento da educação de jovens e adultos.
Lançado a poucos dias, o site já contempla dezenas de propostas e experiências para os 5 temas disponíveis. Após a fase de coleta das contribuições, o próximo passo será a realização, pela Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi) do MEC, de uma série de audiências públicas pelo Brasil para discutir o documento, que já contará com as colaborações on-line. 
Essa iniciativa é parte integrante de projeto do MEC desenvolvido pelo CNPq com apoio da Universidade de Brasília e da Universidade Federal de Lavras sob coordenação do Prof. Paulo Henrique Bermejo com o intuito de prospectar inovações no âmbito da educação a partir da mobilização social. 
Acesse o site http://inovaeja.mec.gov.br e participe! Sua contribuição será de grande valia.
Colaboração: Assessoria de Comunicação do MEC

19 de mai. de 2016

Demolindo ideias prontas e fabricando curiosidade


O Departamento de Modernização da Gestão Pública - INOVA apresentou nesse último dia 17 “O desafio de promover mudanças no setor público” na Faculdade de Administração, Contabilidade e Economia da Universidade de Brasília – UnB, a convite do Kainotomía - Ação Fora da Caixa!, um coletivo de alunos do curso de graduação em Gestão de Políticas Públicas da UnB que levanta debates e realiza ações voltadas à inovação em Políticas Públicas.




Luis Felipe (@luisfsmonteiro), diretor da INOVA, iniciou a palestra atacando ideias pré-concebidas a respeito do serviço público e fazendo um panorama da inovação na gestão pública mundo afora. Aí, apresentou o INOVA, seu histórico e atividades atuais, e falou sobre inovação na administração pública federal brasileira. O público de estudantes e professores da Universidade mostrou-se super interessado e participativo. Quando a palestra parecia estar terminando, o servidor Sérvio Costa propôs uma atividade, convidando todos a se levantarem e formarem 4 grupos. Apresentou, então, algumas ferramentas de Design Thinking, pensadas para ajustar serviços públicos para uma ótica mais centrada no cidadão utilizador. A atividade ilustrou alguns dos métodos utilizados pelo Departamento para criar um ambiente diferenciado em suas oficinas, motivar servidores a se soltar e se expressar e estimular a criatividade.

O público mandou ver na atividade, se esforçando para entender as ferramentas e executar a tarefa no tempo estabelecido. Várias questões surgiram durante o exercício mas os alunos conseguiram chegar terminar o trabalho e transpareceram satisfação com o resultado na apresentação final.




No evento choveram perguntas para o palestrante – sobre a forma de funcionamento da INOVA, sobre a receptividade da inovação no governo federal, sobre as iniciativas atuais. Ao fim, ficou a impressão de que para aquele público o governo federal ficou mais atraente como espaço profissional e que aquele bloco duro de burocracia e anacronismo que eles imaginavam deu lugar a uma agradável curiosidade.



Gestão por inteligências




Publicado em fevereiro deste ano, o livro de Cristiano Trindade de Angelis, professor e analista de  planejamento e orçamento do MP, trata de como a gestão por inteligências proporciona autonomia, domínio e propósito na busca de uma vida com mais significado.

A crise de confiança e a crise econômica vêm revelando a importância da inclusão da sociedade no relacionamento entre o Estado e o mercado com objetivo de aumentar a efetividade das políticas públicas e passar do olhar jurídico no combate à corrupção para mudança da cultura ética da nação. Como a cultura nacional tem forte impacto nas decisões do governo, o livro apresenta, além de práticas modernas de gestão, como a Inteligência Organizacional, uma proposta de refinamento cultural para inserção do Brasil na Sociedade do Conhecimento. Esta inserção, proporcionada por fortes crises e a tão esperada internacionalização do país, é o alicerce para adotar a gestão por inteligências no setor público. 

A Gestão por Inteligências, definida como a capacidade de compreender, desenvolver e gerenciar as inteligências racional, cultural, emocional e espiritual de uma forma integrada, tem o potencial de mudar os modelos mentais das pessoas, em particular dos servidores públicos. Além da necessidade de conectar as informações e lidar com modelos complexos (inteligência racional), o agente público necessita saber gerir suas emoções e ser motivado (inteligência emocional), necessita aprender com outras culturas por comparação e se adaptar às mudanças (inteligência cultural) e necessita desenvolver uma visão grande de mundo para encontrar significado no amor, no trabalho e na coragem (inteligência espiritual).

Para mais informações, visite o site: https://www.chiadoeditora.com/livraria/gestao-por-inteligencias

Encontro da Rede InovaGov: fique por dentro do que está acontecendo



Aconteceu ontem pela manhã o Encontro da Rede InovaGov para apresentação e socialização dos trabalhos realizados e definição de próximos passos. O encontro iniciou-se com um delicioso café da manhã e, logo depois, foram realizadas as falas de boas-vindas do do novo Secretário de Gestão do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (Gleisson Rubin), do novo Presidente da Enap (Paulo Marques) e da representante da Delegação da União Europeia no Brasil (Cristina Carvalho).

O Secretário de Gestão destacou a importância de uma discussão qualificada sobre o tema inovação na gestão pública, tendo em vista que o assunto está na agenda de vários governos no mundo. Existe hoje a compreensão de que certas práticas não funcionam mais, pois o cidadão espera, cada vez mais, a oferta de autosserviços, aumento da presença virtual do Estado e respostas rápidas. Ressaltou também que, em 15 dias, terão início as obras para instalação do Laboratório de Inovação em Governo - G.Nova - na Enap, estando a conclusão prevista para 45 dias.
Posteriormente, o Diretor de Modernização da Gestão (Luis Felipe Monteiro) exibiu o vídeo TED Talks - "How to start a movement", para ilustrar o papel da rede como líder em inovação no setor público e realizou uma breve apresentação sobre a estruturação da Rede de Inovação.



Para assistir ao vídeo com legendas, visite a plataforma TED ou clique aqui

Conheça o que está sendo realizado no âmbito dos 5 projetos mobilizadores apresentado: 

1) Plataforma: mapeamento nas organizações da Rede que possuem plataformas online voltadas ao tema inovação; avaliação da possibilidade de convergência entre elas; levantamento de necessidades de cada integrante; desenvolvimento da plataforma para Rede InovaGov.

2) Estudos e pesquisas: grupo de pesquisa formalizado no CNPq, fontes de financiamento, agenda de eventos, TD em congressos, banco de dados Concurso Inovação, projeto Índice de Inovação, Projeto Coletânea (livro) e sistematização da literatura.

3) Metodologia para inovação: Ferramentas a serem utilizadas: mapa da empatia, quadro de jornada da experiência do usuário, quadro de redesenho da jornada do usuário, gerenciamento de processos, quadro de projetos.

4) Articulação de iniciativas e programas para inovação: estudo e discussões dos conceitos que gravitam em torno da temática (Caderno ENAP); oficina de co-criação (junho/2016) que objetivará propor reformulações e novos formatos à 21ª edição do Concurso Inovação – agosto de 2016; protótipos em MVP.

5) Alianças público-privadas para geração de valor público: compras e encomendas para a Inovação, mecanismos de co-criação com a sociedade, catálogo e difusão de iniciativas e troca de Experiências; parcerias com investimento social privado; benchmarking empresarial.
Por fim, Luanna Roncaratti, Gerente de Projeto do Inova/MP, agradeceu a todos pela presença e reafirmou a continuidade da Rede, bem como dos trabalhos que estão sendo desenvolvidos por cada grupo responsável pelos Desafios Mobilizadores. Gledson Pompeu, Assessor de Inovação do TCU, anunciou o evento a ser realizado pelo órgão para a Rede no mês de junho. Tarcilena Polisseni, Gerente de Projeto do Inova/MP, falou sobre a proposta que está sendo desenhada para a 2ª Semana de Inovação em Gestão Pública, prevista para 17 a 21 de outubro de 2016, convidando a Rede para participar da co-criação do evento-conceito.

18 de mai. de 2016

Inovação Normativa no CNPJ que melhora o combate a corrupção - Beneficiário Final


Uma inovação relevante, fruto de uma rede que pensa o tema de combate a corrupção e Lavagem de dinheiro - a ENCCLA

Acredito que o InovaGov pode estimular a aplicação de metodologias e feramentas de de inovação não só diretamente nos órgãos que aderirem, mas nas redes como a ENCCLA que já estão pré-dispostas a inovar e trabalhar em equipe. Levar essa discussão de ferramentas de Design Thinking e de laboratório de inovação para potencializar quem já contém os elementos de motivação e reunião de competências é um espaço bastante promissor!


http://idg.receita.fazenda.gov.br/noticias/ascom/2016/maio/alteracoes-no-cnpj-auxiliam-combate-a-corrupcao-e-a-lavagem-de-dinheiro


Foi publicada no DOU de hoje a Instrução Normativa RFB nº 1.634, de 6 de maio de 2016, que dispõe sobre o Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ), que compreende as informações cadastrais das entidades de interesse das administrações tributárias da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios.
O novo ato é uma atualização de normas anteriores que tratavam do CNPJ, mas insere novos disciplinamentos. Como principal novidade pode-se destacar a inserção de normas relativas à figura do “Beneficiário Final”, de forma a auxiliar no combate à corrupção e à lavagem de dinheiro.
A identificação de beneficiários finais de pessoas jurídicas e de arranjos legais, especialmente os localizados fora do país, tem se revelado um importante desafio para a prevenção e combate à sonegação fiscal, à corrupção e à lavagem de dinheiro em âmbito mundial.
A instrução normativa define o beneficiário final como a pessoa natural que, em última instância, de forma direta ou indireta, possui, controla ou influencia significativamente uma determinada entidade. Nesse sentido, o conhecimento desse relacionamento no CNPJ por parte da administração tributária e aduaneira, bem como pelas demais autoridades de fiscalização, controle e de persecução penal, é fundamental para a devida responsabilização e penalização de comportamentos a margem das leis.
Esta alteração foi fruto de estudos entre diversos órgãos federais no âmbito da Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (ENCCLA), promovendo a transparência e identificando os reais beneficiários das empresas e recursos aplicados no país. A referida IN supre uma lacuna no que se refere ao acesso à informação por parte dos órgãos de fiscalização, repressão e persecução penal. Ao contrário do que é preconizado nas recomendações internacionais, o dado relativo aos efetivos controladores não está atualmente disponível de forma tempestiva a tais autoridades, sendo necessárias diversas diligências, inclusive em âmbito internacional, para se buscar a obtenção da informação, nem sempre com sucesso.
A qualificação dos investidores pessoas jurídicas não-residentes elencadas no texto da Instrução Normativa utiliza o critério de classificação adotado pelo § 1º do art. 1º do Anexo 1 da Instrução CVM nº 560, de 2015, instituição responsável pela regulação do mercado de capitais, sem que a RFB necessite alterar os conceitos já estabelecidos por aquela Instrução.
O novo normativo também aperfeiçoa os procedimentos utilizados quando da constatação de vícios em atos cadastrais e de mudanças na situação cadastral do CNPJ, garantindo-se consistência dos dados e segurança aos envolvidos.
Os procedimentos de abertura, alteração e encerramento de empresas também ficam mais simplificados nessa versão da Instrução Normativa, fortalecendo os convênios com as Juntas Comerciais e Cartórios de Registro Civil das Pessoas Jurídicas no âmbito da Redesim, cujo CNPJ é deferido no órgão de registro juntamente com o ato cadastral e se integra com as administrações tributárias estaduais e municipais. Com isso, está prevista a possibilidade de dispensa da apresentação do Documento Básico de Entrada (DBE) ou do Protocolo de Transmissão para aquelas unidades da federação e municípios que estão integrados no processo único de abertura e legalização de empresas e demais pessoas jurídicas pela Redesim, de forma a simplificar este procedimento no Brasil;
É incluída também a exigência da informação do Legal Entity Identifier (LEI) para as entidades que possuírem este identificador, o qual faz parte de um cadastro internacional utilizado por diversos países e pretende estabelecer maior segurança para as operações financeiras internacionais relevantes.
A nova IN entra em vigor em 1º de junho de 2016, porém a obrigatoriedade de informar os beneficiários finais tem prazo específico, que permite a adequação do cadastro dos investidores ao regramento brasileiro:
a) A obrigatoriedade prevista em relação à necessidade de informação do beneficiário final e da entrega de documentos de investidores estrangeiros tem início em 1º de janeiro de 2017, para as entidades que efetuarem sua inscrição a partir dessa data;
b) As entidades já inscritas no CNPJ antes de 1º de janeiro de 2017 deverão informar os beneficiários finais quando procederem a alguma alteração cadastral a partir dessa data, ou até a data limite de 31 de dezembro de 2018.

16 de mai. de 2016

"Vaquinha da Esplanada": Exemplos de como o governo pode utilizar o crowdfunding e o cowdsourcing



O crowdfunding, ou financiamento coletivo, se refere à obtenção de capital para iniciativas de interesse coletivo por meio da agregação de múltiplas fontes de financiamento. O Brasil tem vários exemplos de sites com esse propósito, como Catarse, Vakinha ou Queremos.

Você poderia pensar que isso não se aplica ao setor público, uma vez que as pessoas já pagam impostos demais e não topariam pagar mais um pouco para a realização de alguma ação. Contudo, há provas do contrário. Em Lewisham, na Inglaterra, houve um grande corte de custos em determinado ano, então eles decidiram realizar a tradicional queima de fogos de 5 de novembro por meio do financiamento coletivo. Eles não só conseguiram realizar o evento, como a audiência foi mais alta que em anos anteriores, o que leva a crer que a população se interessa mais por algo quando é envolvida em seu desenvolvimento. 

Outra forma de crowdfunding poderia ser a compra conjunta entre órgãos públicos: “vaquinha da Esplanada”. Serviria, por exemplo, a aquisição de softwares ou para realização de pesquisa. Não sabemos ao certo como isso funcionaria, mas a ideia já foi aventada em algumas oficinas de inovação realizadas dentro do governo.

O crowdsourcing, por sua vez, trata de indivíduos dispostos a realizar determinada tarefa. O governo de Barnet, também na Inglaterra, utiliza a plataforma Pledgebank, em que a população local se dispõe a realizar projetos comuns, com tirar neve da calçada na frente de uma escola. A plataforma também é utilizada para a realização de festas de rua: o governo emite autorização desde que haja pelo menos 3 vizinhos organizando o evento. É uma forma barata de promover laços comunitários!

É uma pena eu só ter encontrado exemplos estrangeiros desse tipo de iniciativa... Que tal começarmos a fazer algo assim também?

Leia o post original do iGovSP

12 de mai. de 2016

1ª reunião do Comitê Gestor do Acordo de Cooperação Estratégica MPOG – Governo da Dinamarca





Hoje de manhã uma videoconferência deu seguimento ao Memorando de Entendimentos assinado em 16 de março de 2016. Foi a 1ª reunião do Comitê Gestor do Acordo de Cooperação Estratégica com o governo da Dinamarca, já para decidir o que vai resultar dessa aproximação.

O governo brasileiro foi representado pelo Diretor de Modernização da Gestão Pública da Secretaria de Gestão, Luis Felipe Salin Monteiro, do Ministério do Planejamento.  Participaram também da reunião virtual representantes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, da Secretaria Executiva do Programa Bem Mais Simples e da Secretaria de Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento.

A Dinamarca foi representada localmente pelo Conselheiro na Embaixada no Brasil, Gustaf Jensen. Diretamente de Copenhagen falou o diretor da Autoridade de Negócios Dinamarquesa, Torsten Andersen e Bent Lindhardt Andersen, o gerente do projeto pelo lado dinamarquês. Além deles, o representante do Laboratório de Inovação em Gestão dinamarquês (MindLab), Thomas Prehn, interrompeu uma viagem à Suécia para, de lá mesmo, participar da reunião.

Além da criação do Laboratório de Inovação em Gestão do Governo Federal,  a cooperação com a Dinamarca resultará também no aporte de expertise e capacitação para o Programa Bem Mais Simples, coordenado pela Segov/PR, e, para a ANVISA, atuando no encurtamento do tempo para o registro de novos medicamentos e equipamentos, através de análise e redesenho de modelos e processos internos, e da convergência e harmonização de seus parâmetros de análise em face de benchmarking internacional.

Os representantes dinamarqueses se mostraram entusiasmados pelas apresentações, considerando promissores os projetos selecionados e factíveis as demandas de apoio sustentadas pelos representantes brasileiros.

10 anos depois... e ainda cheirando a novo



Estive recentemente em Las Vegas e aproveitei para rever o emocionante "Love", montado em cima das canções dos Beatles. Cirque du Soleil + Beatles é certeza de boa gestão e inovação - pelo menos, eu acho (os 4 de Liverpool trabalhavam em uma "democracia invertida" e a turma do Cirque usa as competências que todos possuímos para gerar uma experiência única).

Como um processo dinâmico e vivo, "Love" mostrou-se renovado 10 anos após sua estreia, tanto pelo fato de que cada experiência é diferente da anterior (ainda que pensemos estar passando pelo "mesmo processo"), quanto em virtude de alterações  na estrutura do espetáculo, com esquetes modificados, inclusão de novos efeitos cênicos, gráficos e tecnológicos e músicas que não faziam parte do conteúdo original. Mexer em time que está ganhando para ser ainda melhor é possível e altamente recomendável.

Há um documentário chamado "All toghether now" - infelizmente, não disponível no YouTube -, que conta a história da montagem da primeira versão de "Love". Uma divertida aula de gestão moderna - certamente você se enxergará em situações como as engrenagens que resolvem não funcionar justamente no momento em que a prévia do show é apresentada a ninguém menos que Paul McCartney...

Enquanto isso, confira abaixo um trechinho do deslumbrante "Love" :)




Marco Legal de Ciência, Tecnologia e Inovação


Desde o início da semana encontra-se aberta a Consulta Pública referente ao Marco Legal de Ciência, Tecnologia e Inovação. Em sua primeira fase, que vai até o dia 12 de junho próximo, a população poderá opinar quanto aos dispositivos da Lei - e o MCTI preparou algumas questões associadas a cada dispositivo, para orientar a participação dos interessados.

Em um segundo momento, entre 10 de julho e 10 de agosto de 2016, será feita a discussão da minuta do respectivo decreto, após o que a proposta final de regulamentação tomará forma.

As discussões serão conduzidas no sítio Participa.br, e você pode dar sua contribuição clicando aqui - ou acessando o link http://www.participa.br/marcolegalcti/regulamentacao-do-marco-legal-da-ciencia-tecnologia-e-inovacao.

11 de mai. de 2016

Os prêmios de inovação no setor público do Instituto de Administração Pública da Austrália





O Instituto de Administração Pública Australia (IPAA) é uma organização apartidária sem fins lucrativos que trabalha em parceria com o setor público , o setor privado , as universidades e outras instituições , para fornecer uma plataforma de debate e discussão sobre como promover a excelência e profissionalismo na administração pública australiana. Seu sítio pode ser acessado aqui.

A base de membros inclui todos os atuais Departamentos da Commonwealth , o Serviço Público do Território Capital Australiano (ACT) e mais uma série de corporações e indivíduos. Ela representa mais de 150.000 profissionais em administração pública. O IPAA Divisão ACT é dirigido por um Conselho liderado pelo secretário do Departamento de Indústria , Inovação e Ciência, e constituído por altos dirigentes de toda a base de adesão.

 
O IPAA ACT, em parceria com o Departamento de Indústria, Inovação e Ciência e do Setor Rede de Inovação Pública (PSIN), desenvolve anualmente uma premiação dos melhores cases de inovação no sector público, visando reconhecer, celebrar e partilhar a inovação no serviço público australiano (APS). O sítio do Prêmio pode ser acessado aqui.

As categorias de premiação em 2016 são:

1 - SOLUÇÕES INOVADORAS
Premia uma solução nova ou melhorada para um problema existente. A solução pode estar relacionada com o processo, à prestação de serviços, aos programas, à política ou abordagens regulatórias.

2 – SOLUÇÕES DE PONTA
Premia abordagens radicais, reconhecendo novos métodos, visões,modos de trabalho, parcerias ou tecnologias que interajam com as novas tendências ou problemas que afetarão a APS no futuro.

3 – CULTURA E PRÁTICA
A parte de pessoas - a chave para a inovação ...

Premia iniciativas ou contribuições que ajudam a fortalecer a cultura e capacidade de inovação com foco nas pessoas como chave para a inovação.

4 – TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
Premia iniciativas que demonstram o espírito de transformação digital, incluindo o fornecimento de melhores e mais fáceis de serviços e interações com os cidadãos.

Em 2016, as candidaturas ocorreram de 1° de março a 15 de abril. Elas podem ser feitas por auto-apresentadas ou indicação por pares. Qualquer indivíduo, unidade de trabalho, grupo ou equipe de uma entidade de Governo da Commonwealth pode nomear uma iniciativa de qualquer escala e impacto tanto local quanto regional ou nacional. As candidaturas serão avaliadas por uma banca que pré-seleciona candidatos para fazer uma apresentação a um painel de juízes em junho de 2016. Dia 1° de junho os finalistas serão anunciados e dia 27 de julho serão anunciados os vencedores do Prêmio.

 
O prêmio é de natureza quase que inteiramente honorífica, apesar de incluir o recebimento de um pequeno troféu. O benefício mais importante, gozado por todos os vencedores finalistas e de adjudicação é a oportunidade de participar de uma viagem para Sydney para se reunir com um grupo seleto de líderes em matéria de inovação no setor industrial.

O Prêmio faz parte do Plano Estratégico 2016-18 do IPAA ACT, o qual descreve como , ao longo dos próximos dois anos , serão desenvolvidos os trabalhos para promoção da excelência e profissionalismo na administração pública. O Plano é constituído após consulta com os membros e discussões com líderes seniores de todo o setor público, e determina iniciativas-chave girando em torno de quatro pilares fundamentais :

1. Moldando o pensamento na Administração Pública;
2. Promoção da Excelência em Administração Pública;
3. Capacitação e Profissionalismo ; e
4. Expandindo influência e engajamento.

A versão completa do Plano Estratégico 2016-18 do IPAA ACT pode ser acessada aqui.

10 de mai. de 2016

Esta é só para descontrair!



Este clipe musical não possui efeitos visuais. Ele foi filmado em tomadas de 27 segundos num avião especial que fazia parábolas no ar, dando a sensação de gravidade zero. 

Mas por que estou falando disso aqui? Bem, além do fato de o clipe ser fantástico, se você vir o "behind the scenes", vai perceber que foram necessárias várias tentativas para conseguir realizar o vídeo da forma como eles idealizaram, assim como acontece em qualquer processo criativo. Mas o esforço valeu a pena! 


Assista ao vídeo!



Quer saber mais sobre como isso foi feito? Assista ao "making of": 


Notícia original do blog Idea to Value.

Ferramentas de Inovação


O Nesta é uma ONG britânica cuja missão é ajudar pessoas e organizações a darem vida a grandes ideias - isto você provavelmente já sabia...

Dentre suas iniciativas, o Nesta possui uma "caixa de ferramentas" de inovação, baseada em como criar, adotar ou adaptar ideias que possam entregar resultados melhores a seus usuários. As ferramentas em questão são fáceis de usar, simples de aplicar e projetadas para ajudar desenvolvedores. Cada uma delas possui templates e instruções de uso disponíveis aos interessados.

Clique aqui para conhecer e usar as ferramentas de inovação do Nesta - para descobrir qual aquela mais apropriada às suas necessidades, basta acessar a opção "find your tool" no canto superior esquerdo da tela.


9 de mai. de 2016

"Vuja De": O que Frozen tem a ver com inovação no setor público?



Você provavelmente conhece a expressão "dejá vu", aquela sensação de já ter visto ou passado por algo antes quando, na verdade, aquilo é totalmente novo. Bem, "vuja de" é justamente o contrário: é quando você está numa situação totalmente familiar, mas, subitamente, tem a impressão de estar vivenciando algo novo. 

Sim, e o Kiko?
Bom, talvez você ainda não tenha assistido ao filme Frozen, mas com certeza você já ouviu falar dele, pois é a animação com maior bilheteria de todos os tempos, aclamado pela crítica e pelo público em geral. Mas você sabia que o roteiro passou 74 anos sendo desenvolvido pela Disney, sem que nenhuma versão idealizada fosse aprovada? Isso porque os roteiristas não sabiam como fazer o público se relacionar com os personagens, nem como desenvolver a personalidade da Rainha da Neve. Apenas em 2011 decidiu-se reescrever a protagonista do filme Anna como a irmã mais nova de Elsa, assim, estabelecendo uma dinâmica familiar entre as personagens. Elsa, que até então era uma vilã unidimensional, tornou-se mais humana. O filme, lançado em 2013, arrecadou mais de US$1,2 bilhão na bilheteria.

Aí voltamos à situação acima descrita pelo Burocratas. Todos nós estamos cansados de ver isso: chefias que chegam cheias de ideias, mas descobrem que todas já foram tentadas antes, sem sucesso.  No entanto, às vezes tudo o que precisamos é ver as coisas com outras olhos - "vuja de", e, talvez, uma pequena mudança naquilo que já foi tentado várias vezes pode mudar toda a história. 

6 de mai. de 2016

Inovando Juntos - O que as pessoas acharam do workshop?




Tal como fez na condução das dinâmicas utilizadas durante o workshop Inovando Juntos, nossa facilitadora Sabine Junginger utilizou métodos diferenciados até para fazer a avaliação da oficina. Em vez de utilizar formulários padrão, ela preferiu que fossem gravadas pequenas entrevistas com alguns participantes. Realizamos 16 entrevistas, com representantes de 14 órgãos, sendo algumas delas com pessoas que toparam responder em inglês, para que Sabine pudesse compreendê-los sem precisar de intermediação. 

Em síntese, as percepções giraram em torno de:

1) Pontos positivos: Oficina muito produtiva, dinâmica e divertida.Foi possível realizar networking e se debruçar sobre questões importantes e práticas. 


2) Pontos negativos: Algumas pessoas não curtiram muito a dinâmica da manhã, que envolvia pensar sobre sua própria rede e representá-la com pedras, bombons e outros materiais. 

3) Sugestões para futuros eventos : Fazer oficinas com temas específicos definidos previamente e continuar fortalecendo a Rede.


 

Confira abaixo o vídeo com uma pequena coletânea das entrevistas, além da fala da Sabine sobre o que ela achou da oficina.






Inscrições abertas: IV Edição do Prêmio Interamericano à Inovação para a Gestão Pública Efetiva – 2016




Encontra-se aberta, desde 2 de maio até dia 1º de julho, a convocatória da  IV Edição do Prêmio Interamericano à Inovação para a Gestão Pública Efetiva – 2016.

Trata-se de uma iniciativa da Organização dos Estados Americanos (OEA) que busca identificar e destacar as inovações em gestão pública que as distintas administrações das Américas realizam com o intuito de premiá-las, reconhecê-las, sistematizá-las, incentivá-las e promovê-las como experiências úteis e passíveis réplica em outros lugares. 

Para se candidatar é preciso atender aos seguintes requisitos:
  • Ser instituição ou entidade pública em qualquer um dos diferentes níveis administrativos (nacional, estadual, municipal) e pertencer a um dos Estados membros da OEA;
  • A experiência inovadora apresentada deve ter um mínimo de dois (2) anos de execução desde a sua implementação efetiva. Para esse fim, não é levado em consideração o período de desenvolvimento e concepção do projeto / atividade;
  • Preencher formulário on-line: https://www.oas.org/forms/LoginCode.aspx?SurveyID=l41Knl9 

Há 7 categorias: 

1) Inovação no planejamento e/ou avaliação de políticas públicas
2) Inovação na gestão de recursos humanos
3) Inovação na qualidade das políticas públicas
4) Inovação no governo aberto e acesso à informação
5) Inovação na coordenação institucional (inter-institucional, intra-institucional,  transinstitucional, com a sociedade civil, com o setor privado)
6) Inovação na inclusão social
7) Inovação na promoção do enfoque na igualdade de gênero e de direitos

Para saber mais, acesse:
http://www.oas.org/es/sap/dgpe/innovacion/2016/







4 de mai. de 2016

Dia do Empreendedor na UDF Centro Universitário


Ontem, 03/05/2016, o INOVA participou da palestra “Empreendedorismo no Setor Público – Modernização da Gestão, Inovação e Incentivos” no UDF Centro Universitário localizado na 704/904 da Asa Sul – Brasília – DF, a convite do Professor Elder Linton do curso de Gestão Pública.

A palestra fez parte de uma série de eventos realizada no UDF no âmbito do Dia do Profissional Empreendedor e contou com a presença de aproximadamente 65 alunos.

O Diretor Luis Felipe apresentou algumas inovações que vêm ocorrendo no governo federal e dispôs do auxílio do servidor Vitor Fachini para a aplicação de duas ferramentas do Design Thinking com o objetivo de demonstrar aos alunos as novas formas de resolução de problemas que a Administração Pública Federal vem adotando.

Após apresentar o cenário global de conectividade, mobilidade e acesso a serviços públicos, o Diretor elencou para os participantes algumas das ações inovadoras do governo federal como por exemplo os sites públicos serviços.gov.br e o dados.gov.br. Em seguida, apresentou o InovaApps do Ministério das Comunicações que tem por objetivo apoiar o desenvolvimento de aplicativos de interesse público para dispositivos móveis e TVs digitais conectadas. Dentre outros, também foi lembrado o Inovativa Brasil do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio que é um programa gratuito de aceleração em larga escala para negócios inovadores de qualquer setor e lugar do Brasil.


No âmbito do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, os alunos conheceram a iniciativa StartupGov que envolve um conjunto de atividades com o objetivo de aproximar governo de especialistas ligados ao ecossistema de startups, com vistas à formação de rede e discussão de ideias e possibilidades para futuras parcerias, para resolução de questões ligadas ao interesse público. 

Por fim, os alunos conheceram a parceria do Ministério do Planejamento e Enap com o Mindlab. 

Para quebrar o clima de palestra e colocar os alunos com a mão na massa e apresentar-lhes um pouco das práticas de Design Thinking que vem sido utilizadas pelos órgãos federais, os estudantes foram convidados a utilizar as ferramentas Personas e Jornada do usuário com foco no desafio apresentado: “Qual a melhor forma de selecionar profissionais para o serviço público? ”. 






Apesar do curto espaço de tempo, a experiência foi riquíssima e os alunos conseguiram compreender que a forma de se pensar em soluções para o serviço público e para o cidadão deve sempre ser a de compreender profundamente quais são as reais necessidades, desejos e dificuldades do cidadão que é o objetivo maior da existência de qualquer governo.

Da parte do INOVA ficam os agradecimentos pela dedicação de todos e a vontade de trazer cada vez mais a academia para perto de nossos trabalhos.

Para mais informações sobre o Dia do Profissional Empreendedor realizado pela UDF acesse http://www.udf.edu.br/noticias/dia-do-profissional-empreendedor-participe/






3 de mai. de 2016

OCDE - Observatório de Inovação no Setor Público (OPSI)





O Inova/Seges/MP participou, pela primeira vez e falando pelo Brasil, da Reunião anual do grupo de representantes nacionais do Observatório de Inovação no Setor Público (OPSI) da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).  O evento internacional foi realizado entre 02 e 04 de maio em Paris e a participação da equipe brasileira deu-se de forma inédita por videoconferência, sendo o único país a utilizar o recurso entre os mais de 20 países no evento.

Segundo o Diretor de Modernização Luis Felipe Monteiro, o convide da OCDE deu-se em virtude das ações implementadas pelo governo brasileiro desde 2015 no tema da inovação como a o Laboratório de Inovação em conjunto com a Enap, a articulação da Rede de Inovação "InovaGov" com outros 20 órgãos da esfera federal e a realização da Semana de Inovação em Gestão Pública realizada em dezembro de 2015 pelo Ministério do Planejamento, Enap e TCU.

A participação do Inova por meio de vídeoconferência foi o meio encontrado para permitir maior envolvimento da equipe do departamento e otimizar as despesas com deslocamento e viagens para o evento. "O resultado da experiência com a videoconferência foi muito positivo. Além de termos participado ativamente de todos as sessões do evento, sem nenhum prejuízo no trato das informações, não apenas um mas cinco membros da equipe do Inova puderam interagir com os representantes dos demais países sobre iniciativas de gestão de laboratórios e mecanismos para promoção da inovação nos governos", afirma Luis Felipe.

No dia 02/05 foi realizada a "Expert Roundtable on Risk and Innovation", com a participação de diversos países. Um dos aspectos de destaque foi a discussão sobre a necessidade de se transformar a incerteza em risco, pois riscos podem ser analisados e mitigados, enquanto incerteza diz respeito a fatores pouco conhecidos. Outra reflexão importante foi o fato de, apesar de um dos princípios do Design Thinking ser errar frequentemente e errar cedo, no serviço público, se você fizer isso, corre o risco de não ter mais a oportunidade de tentar de novo. Uma das possibilidades para contornar isso é o feriado normativo, ou seja, a criação de mecanismos legais que permitam desafiar a determinados dispositivos para inovar.



No dia 03/05, durante o encontro "Group of National Contact Points - GONCP", 23 países apresentaram sucintamente suas principais ações na área de inovação no setor público, como governo aberto, dados abertos, portais, aplicativos e outros. Luanna Roncaratti apresentou algumas experiências do governo brasileiro, como o Laboratório de Inovação em Governo, a Rede de Inovação no Setor Público (InovaGov) e a Semana de Inovação em Gestão Pública. 




Na oportunidade, a OCDE convidou os países presentes para registrarem as experiências relatadas no site do Observatório de Inovação no Setor no Público. Aproveite a oportunidade e registre as inovações da sua instituição!

Innovate or die! 




← Anterior Proxima  → Página inicial